29 outubro 2011

Último Capítulo de O Astro


O Remake de Janete Clair de 1977 estreou com maestria. O elenco escolhido a dedo e cenas menos censuradas estrearam um novo horário para a teledramaturgia da rede globo com "enfeites chamativos". Se o início foi empolgante, o final também deveria estar na mesma "página", mas não foi o que aconteceu. A história que começou "bailando" perdeu o "rebolado" no meio e quebrou o salto bem no final, e o que era bom virou pássaro e saiu não voando, mas despencando de cena sem para-quedas. Muitos atores mostraram a que vieram, palmas para Regina Duarte, na frágil e excêntrica e maníaca Clô, um personagem brilhantemente interpretado, porém cansativo; Aline Moraes com sua indescritível naturalidade, interpretando seu personagem sempre com graça e jeitinho brasileiro (que sorriso em Aline), e outros pesonagens deixarão saudades, como o odioso Samir, o ardiloso Neco, a mal amada tia Magda e Nina, personagem da bela Juliana Paes que creio, se tivesse entrado um pouco antes... coitada da Amanda. Mas o último episódio foi fraco, vamos combinar. O penúltimo capítulo também não prometeu, a cena de Herculano virando pássaro foi tão sem expressão quanto uma montagem mal feita no Photoshop, e o ator fazendo gestinhos suaves para virar a ave-montagem beirou o ridículo. Não, não, não convenceu. Zero para os Inspetores, os detetives da trama, para que eles serviram? Eles poderiam ser ignorados, afinal quem resolveu tudo foi a polícia federal, que entrou feito bala perdida certeira,  receberam logo em mãos as provas irrefutáveis contra Samir. Zero também para a esposa do personagem Amim, a pacata Jamile (Caroline Kasting) foi uma vergonha, uma atriz dramática excelente, com falas fraquíssimas e pouca expressão o drama da personagem girava entre deixar ou não deixar o marido, me digam que encanto aquele personagem possuía? Depois de já ter se libertado em capítulos anteriores declarando que iria embora, e olha que ela levou malas e tudo, suas últimas falas foram brocha, para não dizer algo pior: "Vou me separar de você", ou "(...)prefiro a minha solidão", ou "você é um verme", ora por favor!
E o romance de Amanda e Herculano? Um dia eles estavam bem, no outro não, no outro capítulo sim, no outro não, soa cansativo? "Prefiro não comentar". Não se pode deixar de mencionar que a dupla tinha um clima, ok vamos lá, uma química muito boa e contracenavam juntos muitíssimo bem, mas até no último capítulo Amanda foi chata e desconfiada com os procedimentos de Herculano, ela realmente descobriu quem era Herculano Quintanilha? E por que cargas d'agua ele foi para aquele lugar? Muito estranho, e ainda foi baleado. Não convenceu. Fraco, e fraco!
Em suma, "O Astro" embalou o Brasil estreando um novo horário na rede globo com um elenco de peso, mas ainda precisando dar uma esquentada em roteiros e tramas mais convincentes e personagens que se revelem em plenitude. Fica a dica.

3 comentários:

  1. Olá!
    Você foi indicado por mim para o Selo Sunshine Award 2011!
    Para participar visite a postagem: http://drearts.blogspot.com/2011/11/selo-sunshine-award-2011_04.html

    ResponderExcluir
  2. Os roteiros de novelas estão cada vez na mesma.

    ResponderExcluir
  3. Sim, Bill Carson, contudo tem havido algumas mudanças. Séries e enlatados estrangeiros que cada vez ganham mais espaço no Brasil tem mudado, mesmo aos poucos, a cara de algumas novelas e produções brasileiras.

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito bem vinda.